quarta-feira, junho 14

322. I així ho dius tu


E assim o dizes tu


«Muita solidão no mundo», disseste tu,
e da mesma maneira estou de acordo.
Somos dez milhões,
porém, estamos todos sós
nesta espessa névoa de poeira;
chove poeira.

Camões já tinha razão:
«É solitário andar por entre a gente».
É muito solitário,
mesmo com o barulho dos vizinhos
em plena madrugada.
«Muito frio no mundo», disseste tu,
e te digo que é em todos os sentidos.

Faz frio
e urge quebrar o gelo
que se formou nas janelas.
Senão, não veremos nada nunca.

* * *

I així ho dius tu


«Massa solitud al món», vas dir tu,
i tanmateix sóc d’acord.
Som deu milions,
però, estem tots sols
en aquesta espessa boira de pols;
plou pols.

Camões ja tenia raó:
«És solitari anar dentre la gent».
És massa solitari,
mateix amb el soroll dels veïns
en plena matinada.
«Massa fred al món», vas dir tu,
i et dic que ho és en tots els sentits.

Fa fred
i cal trencar el glaç
que s’ha format a les finestres.
Sinó, no veurem mai res.

4 Comentários:

Blogger Jeferson Ferreira disse...

o difícil é quebrar o gelo. ou pensar se vale a pena quebrá-lo.

sexta-feira, junho 16, 2006 12:31:00 da tarde  
Blogger Onapomona disse...

sem pauladas...
Só um beijinho mesmo...

domingo, junho 18, 2006 12:44:00 da manhã  
Anonymous camila disse...

Pesssssssssssssssssssoa... Que lindo... Eu amei esse texto. Beijo.

segunda-feira, junho 19, 2006 4:24:00 da tarde  
Blogger Sergi-Domenech Ferrer i Vernau disse...

Jeferson,
Aí vai da concepção de gelo que cada um daí pode desenvolver...

Camila (Onapomona),
Correcto... somos pela não-violência (rs).

Camila,
Mille grazie.

sexta-feira, junho 23, 2006 1:40:00 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home