terça-feira, maio 30

316. Meras coincidências

Sulla Topolino [...] adesso si va.

Ao Donato.

Qualquer ligação com a História Brasileira recente é mera coincidência. Evidente que os versinhos engraçadinhos podem ser lidos de várias maneiras: p. ex., se se troca «quarantasei» por «ottantasei», eis o plano Cruzado; ou por «duemilasei», ei-nos a atualidade.

La Topolino amaranto
(Paolo Conte)

Oggi la benzina è rincarata (1)
è l’estate del quarentasei (2)
un litro vale un chilo d’insalata,
ma chi ci rinuncia? A piedi chi va? L’auto: che comodità! (3)

Sulla Topolino amaranto…
su, siedimi accanto, che adesso si va.
Se le lascio sciolta on po’ la briglia
mi sembra un’Aprilia e rivali non ha.
E stringe i denti la bionda
si sente una fionda e abbozza un sorriso con la fifa che (4)
c’è in lei
ma sulla Topolino amaranto
si sta ch’è un incanto nel quarentasei…

Bionda, non guardar dal finestrino
che c’è un paesaggio che non va:
è appena finito il temporale e sei case su dieci sono
andate giù; (5)
meglio che tu apri la capotte e con i tuoi occhioni guardi
in su
beviti sto cielo azzurro e alto che sembra di smalto e
corre con noi.

Sulla Topolino amaranto…

Topolino…Topolino…

(1) «Hoje a gasolina aumentou [...]» quem não se lembra os anúncios do aumento dos combustíveis feitos nos telejornais: «o preço dos combustíveis será reajustado em 25,3% a partir da meia-noite da próxima quarta-feira...» e formavam-se aquelas filas homéricas diante dos postos.
(2) Pós-guerra imediato, os primeiros meses de 1946.
(3) Bem paulistano isso: «Automóvel, que comodidade!». Comodidades que entopem as ruas todos os dias.
(4) O carro é atacado por uma pedra lançada por uma funda (!).
(5) Essa tempestade só pode ser a II Guerra.

Para ouvir.

Uma pífia tradução:

O Topolino grená

A gasolina foi reajustada
é o verão de mil-quarenta e seis (1)
um litro vale um quilo de salada,
mas quem é que não liga? E a pé quem vai? Carro: que comodidade!

E com o Topolino grená (2)
vamos, senta-te cá, que logo se vai.
E se no pedal eu piso forte
me parece um Sport e igual não há. (3)
E a Loira os dentes ajunta
se vê uma funda e esboça um sorriso com o medo que
ela tem
mas no Topolino grená
um encanto se está, em quarenta e seis...

Melhor que você não olhe pelo vidro,
Loira, é uma paisagem que não desce:
apenas terminou o temporal e seis casas em dez
vieram ao chão;
melhor que você abra a capota e com esses seus olhos mire
acima
admira esse céu azul e alto que parece de esmalte e
conosco vai.

(1) essa forma de pôr o ano é visível em uma música do Zeca Afonso (Portugal)
(2) amaranto não é exatamente grená, mas é próximo
(3) leia-se como «modelo esporte»; ao lugar da Aprilia; entretanto, em 1946, a Aprilia só fabricasse bicicletas

3 Comentários:

Anonymous Donato disse...

Nada me lembra melhor a época do infame Plano Verão - sim, tenho vaga memória daquela época - do que o Chevette que tínhamos. Era um modelo 1982, que ficou conosco até 1991, pelo menos. Depois, trocamos a lata velha por um Gol 1981, que, apesar de mais velho, não nos deixou na mão e a ver carros tantas vezes. Não sinto falta daquela época, nem compartilho o saudosismo à la mode que muitos demonstram pela década de 1980. Qualquer pessoa minimamente ajuizada sabe que aqueles anos foram uma bosta. A inflação era tão catastrófica quanto os penteados.
Não sei que lembrança guardarei dos anos zero-zero; talvez a de uma época de estagnação em todos os setores da vida social. Ignoro o que virá depois, mas, supondo que haja um aprofondamento de tendências que se desenham agora, a coisa amedronta-me um pouco.

quinta-feira, junho 01, 2006 11:28:00 da manhã  
Blogger Sergi-Domenech Ferrer i Vernau disse...

Concoro em número, gênero e grau, Donato. Tens razão: saudosismo dos anos 80? Eu nem bem posso tê-los, visto a minha parca idade à época... o que me lembro dos anos 80 é que eu tinha um porquinho de plástico amarelo com uma moeda de duzentos cruzeiros dentro... e o tentava jogar por sobre o fio da eletricidade que cortava o quintal...

sexta-feira, junho 02, 2006 12:17:00 da tarde  
Anonymous Donato disse...

"Aprofundamento", digo

domingo, junho 04, 2006 11:07:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home