terça-feira, outubro 12

De Il Trovatore, música de Giuseppe Verdi e libretto de Salvatore Cammarano.
Atto IV
Tu vedrai che amore in terra
mai del mio fu più forte,
vinse il fato in aspra guerra,
vincerà la stessa morte.
O col prezzo di mia vita
la tua vita salverò,
o con te per sempre unita
nella tomba scenderò.
Acto IV
Tu verás que amor na terra
nunca foi mais forte que o meu,
venceu o fado em áspera guerra,
vencerá a própria morte.
Ó, co’ preço da minha vida
a tua vida salvarei,
ó contigo pra sempre unida
ao seplucro descerei.
(a minha bem querida)
Notas gerais
Família, fardo imenso. Não me refiro àqueles que moram connosco dentro de casa, sob o mesmo tecto, mais aos agregados, tios, primos e congêneres. Recentemente, por acidente, descobri a opinião que têm alguns sectores da família de minha mãe, por um descuido de uma prima menor: acreditam-me homossexual.
Com todo respeito aos meus amigos e conhecidos que o são (eles bem o sabem que muito os respeito); mas no meu caso soou como imensa ofensa. Nunca me sentira tão ultrajado; tamanho foi o furor que apanhei que poderia eu ter desmontado um panzer com os dentes. Mas que língua ferina têm estes do meu sangue. Nunca fui de grandes intimidades; sou capaz de afirmar que meu contacto é maior com algumas pessoas da Faculdade do que com essas ovelhas desgarradas da minha família. Qual foi a minha reação? Ser mais antipático que de costume. A infame sogra de meu tio, vindo de funçona junto com ele numa das suas mais recentes - e raras - visitas; comentou com meu pai sobre ele:
- Que coisa, de contabilista a vendedor de ovos!
Nem preciso relatar quão vermelho ficou de ira meu pai. Se ele não fosse uma pessoa controlada, talvez tivesse voado no seu pescoço. Eu de soslaio:
- Que coisa, é velha, gorda e tem uma língua...
Este é o novo Conde. Furibundo pelas infundadas acusações; mesmo que eu fosse, não lhes tenho a dizer respeito. Ao inferno todos, que o demônio lhes espera com o tridente!

3 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Olá! Aqui é a Sandra, do Inverso. Deveras... Tenho que concordar com vc, parentes são mesmo uma coisa desgraçada quando se trata de falar besteiras da gente, acho que todos passamos por situações parecida, ah, e como eu já passei... Às vezes é questão de manter a cabeça fria pra vencer na vida, ser feliz e quebrar a cara de todo mundo. Por mais revolucionário que pareça é nisso que acredito. Tenho provas de que dá certo. Beijo grande, amigo. Bons dias pra vc.

quarta-feira, outubro 13, 2004 1:34:00 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

a gente bem que podia arranjar um demônio todo emplumado, né?

beijo.
da júlia.

sábado, outubro 16, 2004 7:54:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

e eu e a dani vamos mesmo passar o natal na sua casa, hein?

sábado, outubro 16, 2004 7:55:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home