sexta-feira, março 24

282. El no-do de «Machadada»

O fato que mais me chamou a atenção nos jornais essa última semana (porque a corrupção no Governo, valeriodutos, okamotodutos e outras imundícies já não são novidade alguma), foi o anúncio do cessar-fogo do grupo separatista basco ETA (Euskadi ta Askatasuna, País Basco e Liberdade em basco).
E lembrando de certos adágios populares que circulam boca a boca, algumas pessoas dão graças a Deus de não termos terremotos, ciclones (não mesmo? E aquilo em Santa Catarina, ano passado, que foi?) e outras calamidades naturais de grande magnitude, nem terroristas. Pois eu ainda preferiria um grupo terrorista à nossa corja política. Estamos em troca; quem topa?

E para quem não sabe o que significa o «no-do» do título, pode vê-lo aqui.

P. S.: o capuz dos nacionalistas bascos, dá-lhes um certo ar de esquete do Monty Phyton, não dá?

2 Comentários:

Blogger sem cantigas disse...

o que é esquete?

sábado, março 25, 2006 6:07:00 da tarde  
Blogger Sergi-Domenech Ferrer i Vernau disse...

Sem Cantigas,
Então, é um possível aportuguesamento do inglês sketch, segundo um texto da Wikipédia, esse mesmo enlaçado aqui, que diz do Monty. Acho que o mais indicável talvez seja «quadro», mas na hora que escrevia, não me veio a solução.

domingo, março 26, 2006 1:03:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home