sexta-feira, dezembro 2

227. Uma pequena (e amarga) lembrança

É óbvio que as Malvinas são argentinas. E acho que foi uma tremenda deslealdade nossa para com nossos irmãos-comunitários que não lhes tenhamos ajudado; nem para isso serviu o General Figueiredo. Não podemos nos esquecer que o que aconteceu com a Argentina quase aconteceu connosco, quando, no começco do século XX, os ingleses tentaram tomar posse da ilha de Trindade, para amarrar um cabo telegráfico. Só não tivemos o mesmo destino dos nossos vizinhos porque tínhamos o Barão do Rio Branco que soube nos puxar das garras da pérfida Álbion.
Por isso que faço coro ao taxista que conheci em Puerto Iguazú, a caminho das Cataratas: las Malvinas son nuestras.

2 Comentários:

Blogger Sergi-Domenech Ferrer i Vernau disse...

Treu el cap... teste.

segunda-feira, dezembro 05, 2005 12:19:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Teste.

segunda-feira, dezembro 05, 2005 12:19:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home