sexta-feira, fevereiro 10

260. O enfado pôs-se a bailar

Conheço meus amigos e conhecidos. Certamente dirão que estou a expor-me demais com essas fotografias; mas a coincidência desses distúrbios ridículos a respeito das charges de Maomé (1) e o meu estado de humor com tal, renderam uma foto quase antológica, tirada ontem pela Júlia às escondidas (por que não vi).


E voltando às caricaturas, muito me aprouve a posição do primeiro-ministro dinamarquês - eu que sempre achei a Dinamarca um estado um tanto quanto inócuo (quase como a Suíça), mudo de opinião. Em compensação, o servilismo do premiê polonês enojou-me.

Definitivamente, como diz aquela música do Serrat, o enfado pôs-se a bailar.

(1) Maomé, não Muhammed, Folha de São Paulo, jornal entreguista!

6 Comentários:

Blogger senhoritah disse...

a júlia que tirou a foto é sua amiga e nunca diria que você está a se expor demais. ainda mais numa foto tão bonita. a júlia que é sua amiga acha que a gente devia sair no carnaval, bíquini é glamour, foffigno.

sexta-feira, fevereiro 10, 2006 11:15:00 da tarde  
Blogger sem cantigas disse...

principe prevenido vale por dois

sábado, fevereiro 11, 2006 3:26:00 da manhã  
Blogger Jeferson Ferreira disse...

bacana a foto. os muçulmanos estão na deles.

sábado, fevereiro 11, 2006 2:55:00 da tarde  
Blogger Onapomona disse...

Eu acho que você está querendo é se expôr, mesmo!E e faz muito bem, as fotos são muito boas ( esso sem falar nos comentários )
Beijos
Ca

sábado, fevereiro 11, 2006 3:17:00 da tarde  
Blogger Tècnic lingüístic disse...

Doncs, has eixit molt bé, gens ofensiu per als sentiments estètics. Ara, no sé si la teua ressemblança a un bon Crist postmodern és intencionada...
He llegit què volia dir bacana (Jeferson Ferreira dixit) en l'Aurélio, i en diu «palavra-ônibus». Un terme curiós, 'paraula autobús'.

domingo, fevereiro 12, 2006 4:00:00 da tarde  
Blogger Sergi-Domenech Ferrer i Vernau disse...

Júlia,
Bem, sou obrigado a declinar o biquíni...

Sem cantigas,
Facto...!

Camila,
Será?

Tècnic,
Creio que qualquer semelhança com o Cristo seja mero acidente, mas é sempre válida a interpretação.
Pois é, palavra-ônibus... coisas dos nossos lingüistas...

terça-feira, fevereiro 14, 2006 10:27:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home